4 de jun de 2019

O Senhor dos Anéis - As Duas Torres - J.R.R. Tolkien

A comitiva do anel se divide. Frodo e Sam continuam a viagem, descendo sozinhos o Grande Rio Anduin. Mas não tão sozinhos assim, pois uma figura misteriosa segue todos os seus passos...



Dessa vez decidi escrever sobre os dois livros em um post só porque a preguiça tem sido maior que eu. Mas devo dizer que gostei bem mais do segundo livro do que do primeiro!

Meu sentimento em relação à escrita do Tolkien antes de terminar de ler As Duas Torres:  "Muitas descrições... e o tempo todo eu tenho a impressão que algumas partes da história são inúteis, porque não vão direto levar o anel e pronto? Tem que ir atrás do Saruman, tem que ir pra Rohan, tem que ir pra Minas não sei que... Enrolação do caramba! O cara escreveu três livros quando poderia ter escrito um! Era só ir direto! "

Mas depois essa sensação foi mudando e eu comecei a gostar bastante da história!

Com o primeiro senti mais dificuldade de ler, não sei se pareceu mais enrolado, e esse tinha mais ação. Apesar dos três terem ficado um tempão correndo no deserto atrás dos orcs e dos hobbits, depois dessa parte o livro deslancha, é bem gostosa a leitura.

Adorei o Barbárvore e a volta do Gandalf de um jeito bem misterioso. Apesar que logo que falaram de um velho eu já desconfiava que era ele. Eu já tinha assistido aos filmes, mas não me lembrava mais.

Achei interessante o Frodo e o Sam não aparecerem no começo do livro, e nem precisava pois a aventura que acompanhamos não deixou nada a desejar. 

Quanto a volta do Gandalf, eu estava lendo para minha filha dormir nessa parte, e ela ficou tão intrigada que mesmo morrendo de sono aguentou acordada para saber quem era aquele velhinho, e quando descobriu que era o Gandalf deu um sorriso e falou: Gandalf! Em seguida dormiu porque claramente não estava aguentando mais... hehehe! Foi bonitinho! Ela não entende bem a história mas alguma coisa capta. A nova palavra em seu vocabulário fantástico agora é barbárvore!





Na segunda parte, já acompanhamos apenas os hobbits, Frodo e Sam, e as aventuras que eles passam encontrando o Gollum e seguindo em direção às duas torres também é bem divertida de acompanhar. O Sam é muito engraçado, o tempo todo duvidando e imitando o Gollum.

Também achei divertida a parte em que eles conversam sobre como a história deles seria contada em um livro, e ali estamos lendo o livro deles! Gostei muito dessa passagem.

Assim como achei sensacional a forma como Tolkien descreve a aranha e a luta que se dá contra ela, eu fiquei com muito nojo nessa parte! Se antes eu reclamava de toda descrição feita pelo autor depois de passar pelo pântano e acompanhar a nojeira dessa aranha virei fã do autor! Pronto!

O final

E o final desse livro? Que desespero! Pior que eu não peguei ainda O Retorno do Rei na Biblioteca e fiquei sem saber o que acontece. Se tivesse o livro comigo eu certamente já teria pulado pro outro pra começar a leitura e saber o que aconteceu com o Frodo. Mas agora vou ter que arranjar tempo pra ir até a biblioteca devolver as Duas Torres e pegar O Retorno do Rei pra continuar a leitura! Ansiosa!

O Projeto

Projeto de Leitura da Duda Menezes:

🔸 O HOBBIT (22/02)
🔸 A SOCIEDADE DO ANEL Livro 1 (26/03) Livro 2 (23/04)
🔸 AS DUAS TORRES Livro 1 (21/05) Livro 2 (25/06)
🔸 O RETORNO DO REI Livro 1 (26/07) Livro 2 (23/08)

24 de mai de 2019

Antes do Baile Verde - Lygia Fagundes Telles

Meu primeiro livro dessa autora brasileira de quem muita gente gosta. Esse é um livro de contos que li bem devagar, e com alguns contos que vou lembrar para a vida inteira!




Quando leio um livro de contos ou crônicas tenho dificuldade de lembrar bem do livro depois de algum tempo, mas algumas histórias ficam na memória e acabam representando o livro como um todo. Aqui vou falar sobre os contos da Lygia que mais gostei nesse livro, e dos quais vou me lembrar quando ouvir o nome "Antes do Baile Verde".

Eu li o livro bem lentamente, pegava o livro em um dia de chuva e lia um conto, acordava de manhã e lia outro. Acho que nenhuma vez eu li dois contos de uma vez, foi uma leitura bem picada. Tinha a impressão que se lesse um atrás do outro eu simplesmente não iria absorver as histórias da forma que deveria. Como se estivesse degustando, e cada conto precisava de um tempo para a digestão.

Os contos que mais me marcaram:

Verde Lagarto Amarelo

Nesse conto existe um mistério o tempo todo, você quer saber afinal qual é a surpresa que o outro tem pra contar. Fora que traz à tona um sentimento de inadequação que está em todos nós, bem como a inveja. Aquela pessoa que sempre faz tudo melhor que a gente! Eu nem sei dizer muito bem o que ele causou em mim, só sei que muitos sentimentos ficaram à flor da pele enquanto eu lia!

Helga

Essa história é pura maldade, e você fica se perguntando como alguém pode ser capaz de fazer algo assim. No começo você fica em duvida se isso vai acontecer mesmo, se o personagem é mesmo tão mal, e sim! Ele comete um crime imperdoável!

Antes do Baile Verde

Esse conto me marcou não só porque dá nome ao livro, mas porque traz o egoísmo e como as pessoas lidam com a morte. Acredito que seja essencialmente uma história sobre a vontade de viver e evitar o inevitável. Eu não consegui nem julgar as personagens da história porque depois de ler tantos contos da Lygia você passa a entender que são apenas humanos, e nós somos assim!

Natal na Barca

Essa é uma história sobre fé, que assim como os outros contos faz a gente sentir uma angústia medonha enquanto lemos. De verdade, me deu até medo. Eu queria sair correndo daquela barca, e não encarar a verdade que a personagem estava prestes a descobrir. Mas no final, Lygia nos dá um alívio, o que não diminui a intensidade do que sentimos. 

O menino

Conto que fecha o livro, na minha opinião um dos melhores se não for o melhor. Você termina de ler com aquele sentimento de "Que puta livro" porque ele dá aquela encerrada final com um soco no estomago! Maravilhoso!

Lygia

O que captei da autora nessa primeira leitura de sua obra é que ela conhece os sentimentos humanos como poucos, e escreve sobre eles de uma maneira que desperta eles de dentro de nós enquanto lemos. A cada conto é uma nova sensação, como se ela tivesse uma varinha mágica que faz com que determinado sentimento seja chamado a se apresentar durante aquela leitura.

Gostei da autora, gostaria sim de ler outras obras dela, mas por enquanto estou de boa dessa montanha russa de sensações. Melhor dar um tempinho antes de ir pro próximo! 









15 de mai de 2019

O Senhor dos Anéis - A Sociedade do Anel - Livro lI - JRR Tolkien - Diário de Leitura

Aquele momento da leitura em que você começa a amar um livro que acreditava que não iria gostar de jeito nenhum...



Essa segunda parte do livro do Tolkien foi bem mais fácil de ler, o Conselho de Enrold foi um capítulo que me pegou de um jeito maravilhoso, me prendeu como o começo do livro não conseguiu fazer.

Não é fácil ler a trilogia Senhor dos Anéis, tem gente que ama, mas acho que essas pessoas são aquelas que gostam de fantasia, pra mim Tolkien está no mesmo nível de "dificuldade" do Victor Hugo. São autores que escrevem bastante mas que criam histórias tão maravilhosas que toda labuta pra ler a obra é totalmente recompensada pelo prazer de entrar em contato com a realidade por eles inventada.

Os personagens são deliciosos, você se apega à eles, se sente amigo deles, parece que está naquela aventura junto com eles. Como eu leio e conto a história pra minha filha, esses personagens já fazem parte da nossa família, minha filha fala de Hobbits e Orcs tanto quanto de Emília e Cuca. 

Sobre a leitura

Não me lembrava que Gandalf "morria" então foi uma surpresa "de novo", mas logo lembrei q ele voltava então não sofri tanto.

Quando assisti o filme não percebi o quanto o anel era do mal, mas lendo o livro da pra ter uma ideia melhor do perigo que todos estão correndo ao carregar toda essa "maldade" com eles! O filme é lindo mas de longe o livro é muito mais rico!!!

Fiquei feliz de não ter assistido o filme quando terminei de ler, porque no primeiro filme temos um pouco do começo das Duas Torres, então seria um spoiler importante. Fica aí a informação, Rogerinho!

Eu estou gostando bastante de ler O Senhor dos Anéis, não chego a ter vontade de aprender élfico, mas conhecer esse universo está sendo muito divertido! Recomendo mesmo que você não seja super fã de fantasia, dá pra ler muito bem assim como você lê qualquer clássico!

Projeto de Leitura da Duda Menezes:

🔸 O HOBBIT (22/02)
🔸 A SOCIEDADE DO ANEL Livro 1 (26/03) Livro 2 (23/04)
🔸 AS DUAS TORRES Livro 1 (21/05) Livro 2 (25/06)
🔸 O RETORNO DO REI Livro 1 (26/07) Livro 2 (23/08)


26 de mar de 2019

O Senhor dos Anéis - A Sociedade do Anel - Livro l - JRR Tolkien - Diário de Leitura

Existem leituras que você tem que fazer, nem que seja só pra saber como é. Pra mim O Senhor dos Anéis é um desses casos. Eu precisava ler, tinha que ver que universo maravilhosos é esse que faz com as pessoas queiram até aprender a língua dos Elfos. 



É disso que vai se tratar essas entradas neste diário de leitura: a minha aventura pelo mundo de Tolkien e todos os percalços pelos quais terei que passar. 

Sinopse

"Numa cidadezinha indolente do Condado, um jovem hobbit é encarregado de uma imensa tarefa. Deve empreender uma perigosa viagem através da Terra-média até as Fendas da Perdição, e lá destruir o Anel do Poder - a única coisa que impede o domínio maléfico do Senhor do Escuro."

O Projeto

Para conseguir ler essa obra, que me desafia, eu resolvi participar da leitura conjunta do canal da Duda Menezes (Book Addicted) do qual já faz parte a leitura de O Hobbit. Nessa primeira parte leremos o Livro 1 da Sociedade do Anel, então a Duda faz um vídeo e assim continuamos até o último livro. 

A Leitura

Lendo O Hobbit percebi que os livros do Tolkien não são muito fáceis de ler, ele escreve muito, detalha demais as coisas, descreve tudo nos mínimos detalhes, o que acaba tornando a leitura bem lenta e por vezes enfadonha. 

O Hobbit eu ainda achei que tinha algo de história infantil e deu pra ler mais tranquilamente, mas agora que estou lendo O Senhor dos Anéis, estou achando bem mais difícil.

Sei que não sou só eu que acha a leitura meio desgastante, a narrativa do autor cansa um pouco, e não empolga. Em nenhum momento eu parei em um capítulo e quis virar a página enlouquecidamente pra saber o que iria acontecer. Pelo contrário, eu dava graças aos Elfos que o capítulo tinha acabado pra eu descansar um pouco. 

Portanto, sim, a leitura foi super arrastada. Cheguei a pegar um áudio livro pra ver se ajudava mas não adiantou nada. Continua sendo uma jornada tão pesada quanto acredito que esteja sendo pro Frodo e seus amigos. 

Contudo, eu não vou desistir. Mesmo que eu leia sem a mínima vontade, vou continuar até o fim do projeto. Vou ler todos os livros, mesmo que eles me matem de tédio. Agora eu já comecei e vou até o fim! 



O lado bom

Obviamente esse livro não seria um clássico e aclamado por tantas pessoas se fosse tão horrível como eu pintei acima. O livro é incrível, sim! O autor criou um universo inteiro, cheio de detalhes, um mundo no qual você pode mergulhar e querer morar lá dentro.

Os personagens são muito ricos, cada um tem a sua própria história. Cada novo ser encontrado por Frodo e seus amigos carrega um outro livro em sua existência, toda um mistério que Tolkien faz questão de deixar no ar para que os leitores fiquem ainda mais curiosos.

No final desse primeiro livro a leitura ficou mais interessante pra mim, principalmente depois que ele encontra PassoLargo, e conforme vai chegando em Valfenda fui mergulhando mais nesse universo e acho que estou até gostando da leitura.

O que percebi é que esse é um livro no qual você precisa mesmo se concentrar, e como eu sempre faço minhas leituras em meio ao caos (sou mãe), ficou meio difícil encontrar a concentração necessária para entrar de corpo e alma na história. Mas agora acho que já descobri que o melhor horário para ler Tolkien, no meu caso, é pela manhã, quando ainda tenho um pouco de silêncio em casa.

E pra terminar, deixo aqui uma dúvida: Por que raios toda vez que os heróis de Tolkien chegam em uma batalha importante, eles acabam desmaiando? 



Se você quiser se juntar à essa aventura, segue o cronograma do projeto:

🔸 O HOBBIT (22/02)
🔸 A SOCIEDADE DO ANEL Livro 1 (26/03) Livro 2 (23/04)
🔸 AS DUAS TORRES Livro 1 (21/05) Livro 2 (25/06)
🔸 O RETORNO DO REI Livro 1 (26/07) Livro 2 (23/08)

7 de mar de 2019

Como a mente funciona - Steven Pinker

Um livro muito interessante, com esclarecimentos sobre diversos assuntos que dizem respeito à como a mente humana funciona. Informações surpreendentes que explodem a sua cabeça!




"Como as crianças aprendem sobre o mundo que as rodeia? Como tomamos decisões ou enfrentamos riscos? O que diferencia os gênios do comum dos mortais? Amor, confiança, sensibilidade, decepção, criatividade - quais os mecanismos por trás desses e de e outros processos que tomam conta de nossas mentes diariamente? Neste livro extraordinário, o psicólogo e cientista cognitivo Steven Pinker conduz o leitor com maestria por duas grandes teorias: o evolucionismo de Darwin e a moderna ciência cognitiva. Através do uso de exemplos do cotidiano e de uma argumentação lúcida, em estilo cativante e acessível, Pinker mostra como podemos estar bem próximos de uma das últimas fronteiras do conhecimento - a mente humana."


Temos aqui um diário de leitura. Sendo assim, eu posto aqui o que eu quiser já que o diário é meu. Como esse livro é muito grande e interessante, eu decidi colocar aqui as minhas anotações do livro. Já que não vou ficar com ele pois tenho que devolver pra biblioteca, pelo menos guardo o que achei de mais relevante. 

Preciso confessar que eu sou de humanas, e boa parte da obra fala sobre programação de computadores, o que é matemática demais pra mim. Li os primeiros capítulos com máxima atenção e o meio todo li meio mais ou menos, indo depressa para os capítulos mais "humanos" que falam das emoções e do que realmente me interessava.



Aqui estão as marcações que fiz no livro, acredito que ao ler esses quotes dá pra ter uma ideia de como ele é enriquecedor:

"A psicologia evolucionista deste livro é, em certo sentido, uma extensão direta da biologia, concentrando-se em um órgão, a mente de uma espécie, Homo Sapiens."

"Como ressaltaram muitos críticos, os computadores são seriais, fazendo uma coisa por vez; os cérebros são paralelos, fazendo milhões de coisas de uma vez. Computadores são rápidos; cérebros são lentos..."

"A mente tem de ser construída com partes especializadas porque precisa resolver problemas especializados. Só um anjo poderia ser um solucionador geral de problemas; nós, mortais, temos de fazer suposições falíveis com base em informações fragmentárias."

"Inteligência, portanto, é a capacidade de atingir objetivos diante de obstáculos, por meio de decisões baseadas em regras racionais (que obedecem a verdade)."

"Crenças são inscrições na memória, desejos são inscrições de objetivos, pensar é computação, percepções são inscrições acionadas por sensores, tentar é executar operações acionadas por um objetivo."

"... descobrir a forma das representações mentais e os processos que as acessam."

Emoções

"as crianças que são cegas e surdas desde o nascimento exibem praticamente a mesma gama de emoções no rosto."

"O problema das emoções não é elas serem forças indomadas ou vestígios de nosso passado animal, e sim terem sido projetadas para propagar cópias dos genes que as construíram em vez de promover felicidade, sabedoria e valores morais."

"E aqui está chave para entendermos porque temos emoções. Um animal não pode procurar atingir todos os seus objetivos de uma vez. Se um animal tem sede e fome ao mesmo tempo, não deve ficar parado ao meio do caminho entre um arbusto de frutas e um lago. Também não deve mordiscar uma frutinha, andar até o lago pra tomar um gole, voltar para comer outra frutinha etc. O animal precisa empenhar seu corpo em um objetivo por vez, e os objetivos têm de ser combinados aos melhores momentos para atingi-los."

Crianças e Medo

"Os dois primeiros anos, são um período sensível para aprender sobre os alimentos. Durante esses anos, as mães controlam a ingestão de comida dos filhos, e estes comem tudo que lhes for permitido. Em seguida, seus gostos reduzem -se espontaneamente, e eles só se dispõem a comer o que lhes foi oferecido naquele período sensível."

"...as fobias são medos inatos que nunca foram aprendidos. Os medos desenvolvem-se espontaneamente nas crianças."

"Entre os três e cinco anos, as crianças passam a sentir medo de todos os objetos fóbicos clássicos - aranhas, escuridão, águas profundas etc - e depois os dominam , um a um. A maioria das fobias de adultos são medos infantis que nunca se dissiparam."

Os Genes

"O DNA, evidentemente, não tem sentimentos; "egoísta" significa "agir de modos que tornam mais provável a própria replicação". A maneira de um gene fazer isso em um animal portados de cérebro é programar as conexões do cérebro para que os prazeres e sofrimentos do animal levem-no a agir de modos que conduzam a mais cópias do gene."

"Os genes tentam propagar-se projetando o cérebro dos animais de modo que estes amem seus parentes  e procure mantê-los aquecidos, alimentados, e seguros."

"Muitas pessoas ainda resistem à ideia de que as emoções morais são projetadas pela seleção natural para favorecer os interesses de longo prazo dos indivíduos, em ultima análise, seus genes."

Como o cérebro funciona

"Um bom modo de vencer o jogo de adolescentes no qual dois carros aproximam-se um do outro em alta velocidade e o primeiro motorista que desviar é humilhado é mostrar a todos que você removeu o volante de seu carro e o jogou fora."

"...um sorriso social forma-se com uma configuração de músculos diferente da do genuíno sorriso de prazer. Um sorriso social é executado por circuitos do córtex que estão sob controle voluntário; um sorriso de prazer é executado por circuitos do sistema límbico e é involuntário."

"Quando é que um comentário negativo melindra, fere, magoa? Quando alguma parte de nós sabe que ele é verdadeiro. Se todas as partes soubessem que ele não é verdadeiro, ele não magoaria; seria notícia velha. Se nenhuma parte soubesse que ele é verdadeiro, ele não causaria dano; poderíamos descartá-lo como falso."

"Gêmeos idênticos separados ao nascer não são apenas semelhantes; eles são praticamente tão semelhantes quanto gêmeos idênticos criados juntos. Irmãos adotivos no mesmo lar não são apenas diferentes; eles são quase tão diferentes quanto duas crianças escolhidas aleatoriamente na população."

"...algoritmos pressupõem um mundo no qual as crianças que são criadas juntas são irmãos biológicos e vice versa." 



O Steven Pinker é um autor um pouco polêmico, e devo admitir que não concordo com 100% do que ele traz no livro. Tenho a impressão que ele naturaliza muito as coisas, e fica parecendo uma justificativa para o mal comportamento do ser humano. Sei que não é disso que se trata, mas não dá pra ler sem sentir um certo comichão e vontade de debater com ele.

Acredito que em outro momento devo retomar a leitura desse livro, ler com mais atenção e quem sabe até encarar com mais cuidado a parte que fala de computação e algoritmos.